domingo, 30 de setembro de 2012

Fotografia analógica, uma senhora e uma história espontânea


Replico uma história bonita de um amigo meu, Hugo Rosso. Ele tinha postado no Facebook e achei legal guardar aqui. Acredito que é um crônica sobre a sociedade de hoje:

"Hoje, enquanto eu e a Luccianna (namorada dele) tirávamos algumas fotos pela Paulista, uma senhora, a Dona Teresa, veio conversar conosco. Falou que também era uma amante da fotografia, mas que tinha algumas dúvidas sobre lentes.

Conversa vai, conversa vem, ela comentou que tinha uma câmera analógica, que não usava mais e que gostaria de vendê-la. Mas seria para alguém que, assim como ela, realmente gostasse de fotografar e que usasse a câmera de fato. Então falei que sou louco para ter uma câmera dessas parar tirar apenas fotos em preto e branco, e então, surpreendentemente, ela nos convidou para ir até sua casa para ver a câmera e saber se despertaria o meu interesse.

Até agora, não sei como, aceitamos de imediato. Fomos até sua casa, um duplex no meio dos Jardins, e saí de lá com sua câmera, uma Canon EOS 30, com uma lente 28-105mm, para que possa brincar um pouco antes de decidir se vou ou não comprá-la. Sei que fazer isso em dias como hoje talvez soe como inocência, ingenuidade ou, até mesmo, burrice (tanto para nós, quanto para ela). Mas voltei para casa revigorado, pois vi que ainda é possível ter esperança na humanidade. É necessário aprender a confiar".


Posts mais lidos