sexta-feira, 20 de junho de 2014

A barrigada de Mario Sergio Conti e a importância do jornalismo de esportes

Mario Sergio Conti dirigiu a revista Veja, trabalhou no Jornal do Brasil, no programa da TV Cultura Roda Viva e na revista Piauí. Atualmente, tem duas colunas, uma no jornal O Globo e outra na Folha de S.Paulo. Além dos dois espaços, tem um programa de entrevistas na Globonews, o Diálogos. Tem 60 anos, não é foca de redação e nem jornalista jovem. Tem uma carreira marcada por brigas profissionais, boas reportagens, principalmente em seu livro Notícias do Planalto: A imprensa e Fernando Collor, e influência no noticiário político do Brasil.

Este mesmo Mario Sergio cometeu um erro básico de checagem de informações em sua coluna ontem (19), publicada simultaneamente em O Globo e na Folha.


Conti embarcou num voo Rio-São Paulo e acreditou, segundo o jornal Zero Hora, ter entrevistado o técnico Felipão, Luiz Felipe Scolari, durante o trajeto. O problema é que não era o técnico brasileiro, mas sim um sósia chamado Vladimir Palomo, que entregou um cartão ao colunista se identificando e dizendo que estava indo gravar o programa Zorra Total, na TV Globo. O colunista ainda assim acreditou e colocou no título:  "Felipão sobre Neymar: ‘Se tivéssemos três como ele, a Copa seria uma tranquilidade'".

O texto foi tirado do ar e duas erratas foram publicadas nos veículos. Como a informação de Vladimir Palomo estava no texto, no qual Conti menciona seu cartão de visitas, acreditou-se por algum tempo que o erro tivesse sido de edição da Folha ou de O Globo, e que a coluna seria, na verdade, uma ironia.

Mario Sergio Conti desmentiu e disse que achava que Vladimir era de fato o Felipão.

Disse que sabia, pela mídia impressa, que aquele era o dia de folga da seleção. E que achou factível que o técnico estivesse viajando naquela quarta-feira (18). A questão é que o último jogo da seleção foi em Fortaleza e o próximo seria em Brasília. Havia uma baixa possibilidade do técnico de fato estar naquele voo.

Conti não é um jornalista de esportes, provavelmente não consultou editores e goza de uma independência editorial para publicar suas próprias entrevistas, que quase sempre envolvem personalidades e figuras políticas importantes. Jornalisticamente, Conti foi formado por Elio Gaspari, um mito da imprensa na Veja e na Folha de S.Paulo. Não se esperava que ele cometesse a falha de entrevistar um sósia, provando não ter muito conhecimento sobre futebol.

Mas a derrapada do colunista levanta uma questão importante: A importância do jornalismo de esportes. Frequentemente os repórteres deste segmento são tratados como se fossem torcedores ou como se o trabalho deles não fosse sério.

Não é verdade. A Copa do Mundo do Brasil está acontecendo, chamando atenção para o nosso país. E a barrigada de Mario Sergio Conti também ocorreu. Estes fatos atestam que esporte é uma pauta importante, e que você está suscetível aos maiores erros se não der a devida importância.

Todo o jornalismo, na realidade, é importante. Mas ainda se conserva a mentalidade de que política, economia e algumas determinadas pautas são mais fundamentais do que outras. E não parece ser a verdade.

6 comentários:

Unknown disse...

O melhor legado desta Copa será o jornalismo esportivo. Está batendo recordes de qualidade.

Pedro Zambarda disse...

E este erro mostra que o jornalismo esportivo é sim importante.

yanmaneee disse...

off white shoes
kyrie 7 shoes
stone island sale
birkin bag
chrome hearts outlet
jordan sneakers
curry 6 shoes
yeezy
kd shoes
bape hoodie

tesay disse...

click reference replica ysl bags hop over to this website Dolabuy Prada try this Dolabuy Loewe

sheammot disse...

published here p1e81v5t69 high quality replica bags replica bags in china replica bags philippines wholesale Visit Your URL u7k85n4p51 replica bags australia replica bags paypal accepted replica hermes bags t1z26q2g07 replica bags wholesale

wheaseth disse...

p4m57n5l61 e4f41x7p93 u1g97u9w72 n5t41a4g95 t4h20k8w35 f5m05i0m46

Posts mais lidos