domingo, 15 de junho de 2008

E morre um Mestre...

Nesse sábado, 14 de junho, morreu por volta das 4h30, aos 95 anos, o presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira, Jamelão.


Nascido José Bispo Clementino dos Santos no bairro de São Cristóvão, Rio de Janeiro, em 1913, Jamelão “pensava que seria sempre operário”. Começou trabalhando cedo, aos nove anos, como engraxate e vendedor de jornal. Foi aos quinze anos que, apresentado por Gradim, entrou como ritmista na bateria da Mangueira. No começo não tinha pretensões artísticas: gostava era do samba e de paquerar as mulheres.

Mas as coisas começaram a mudar em 1945 quando ganhou um prêmio no programa de TV “Calouros em desfile" de Ary Barroso. Logo começou a viajar junto com a Orquestra Tabajara, além de assinar diversos contratos com rádios. Em 1949 tornou-se intérprete dos sambas-enredo da Mangueira e nove anos depois entrou para a ala de compositores da Estação Primeira.

No ano de 1990, Jamelão anunciou o fim da carreira de intérprete, quando começou a sofrer com problemas de pressão alta. Mas, no ano seguinte, o mestre logo voltou à ativa. Em janeiro de 2001 foi eleito para o maior cargo de sua escola de samba: Presidente de Honra da Mangueira. E em dezembro do mesmo ano recebeu das mãos do então presidente, Fernando Henrique Cardoso, a medalha da Ordem do Mérito Cultural.

Jamelão estava internado desde quinta-feira, dia 12, na Casa de Saúde Pinheiro Machado, no Rio de Janeiro, com um quadro de infecção pulmonar e urinária. O sambista era diabético e, desde 2006, tinha dificuldades para se alimentar devido a dois derrames sofridos. Ele morreu em decorrência de uma falência múltipla dos órgãos e, segundo a clínica em que estava internado, o problema era resultante da idade avançada do cantor.


Aquele que era considerado o maior intérprete do Carnaval vai deixar saudades e para sempre sua marca no samba brasileiro.

“Meu amigo Jamelão era um imenso cantor e o melhor mau humor do Brasil” – Chico Buarque

6 comentários:

Laís Clemente disse...

Nossa, estou realmente chocada, não sabia da morte do Jamelão.

Grande perda não só para o carnaval, mas para o samba como um todo. O mais impressionante do Jamelão é que, mesmo debilitado, ele não deixava de entrar na avenida para defender sua escola.

Mas quando foi que ele morreu? tipo, que horas?

Rafael Lacerda disse...

Tinha esquecido o horário, já adicionei, obrigado Laís

Realmente, o mestre vai fazer falta

Nadiesda Dimambro disse...

Que triste =/
esse vai fazer falta...

Thiago Dias disse...

Mto triste, o Brasil perde um de seus grandes artistas.

Mas na boa..chocante? Com 95 anos???

Laís Clemente disse...

Chocante sim, Thi.


Pra mim Jamelão tava no nível Dercy Gonçalves. Já tava tão velho que tinha até esquecido de morrer.

Thiago Dias disse...

Nâo Lais..vc confundiu, esse eh o Oscar Niermayer

Posts mais lidos