domingo, 10 de julho de 2011

O que Harry Potter me ensinou sobre a escola


Ou, como eu ainda retiro lições de sete livros que li no começo da adolescência e de oito filmes que ainda dizem muito do que eu fui quando criança e do que eu sou agora, já adulto.

Daqui a cinco dias chegará o último dia da franquia Harry Potter aos cinemas - Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte II. Com o fim do ciclo de oito filmes do bruxo nas telonas, acaba uma saga inspirada em livros que foram fenômeno na minha adolescência e que conquistou tanto jovens quanto adultos, sem distinção.

E como Harry Potter conseguiu essa proeza?

Acredito que a saga de Potter no mundo mágico de Hogwarts permanecerá sempre como uma obra rica porque ela trata sobre um tema tão comum para todos nós como é a escola. Toda a passagem de crescimento de Harry ocorre dentro de uma escola de ensino de magia. E esse crescimento transcende as muralhas de Hogwarts para todo o universo do livro.

Vemos Harry crescer dos 10 anos de idade até sua maioridade. Junto com Rony e Hermione, ele passa por professores exemplares (Dumbledore), professores estranhos (Snape), professores picaretas (Gilderoy Lockhart. Da Câmara Secreta, lembram?) e até alguns perversos (Dolores Umbridge). Todo mundo passou por isso na vida. Harry também vai, pouco a pouco, se afastando da escola que é Hogwarts, para lidar com seus problemas pessoais e com seu conflito contra Voldemort, que envolve toda a comunidade bruxa.

Esse roteiro, esse enredo, pode até ser tratado como uma obra infanto-juvenil. Pode até ser menosprezado pela dita "alta crítica literária". No entanto, é um roteiro rico e simples que agrega valores que os leitores identificam em suas vidas pessoais. A escritora inglesa J.K. Rowling certamente acertou ao tratar desse tema, fazendo os livros de fantasias do Reino Unido atingirem um novo patamar com esse lançamento que conquistou o mercado editorial e os cinemas.

Independente da sua escola, da sua faculdade ou do seu trabalho, a viagem de Harry até Hogwarts ensinou provavelmente lições importantes de companherismo na vida pessoal. Você acompanhou a escolha dele pela casa da Grifinória, entre todas as turmas. Viu suas aulas diferentes, suas formas de buscar pistas de uma conspiração envolvendo Hogwarts e as relações que ele estabeleceu com outros alunos.

Harry também mostrou uma relação com seu passado biológico, ao lidar com a morte dos pais, a morte do padrinho Sirius Black e o excesso de confiança que ele depositou no diretor da escola, Dumbledore. E, embora a história aborde jovens, os problemas que o bruxo enfrenta são complexos, densos, e a escritora guia com maestria o enredo para puxar diferentes leitores, com diferentes histórias, para essa escola e esse mundo mágico que conhecemos tão bem nos livros e em nossa própria vida.

Posts mais lidos