sexta-feira, 5 de março de 2010

"El Secreto de Sus Ojos": orgulho da identidade argentina no cinema


O homem muda de casa, de família, de religião, de trabalho e de tantas outras coisas; mas há algo que nunca troca: sua paixão. É isso que El Secreto de Sus Ojos deixa claro. O filme produzido por Juan José Campanella é a promessa argentina para o Oscar de melhor filme estrangeiro deste ano. Essa é a segunda chance do portenho levar a estatueta para casa. Em 2001, sua produção El Hijo de La Novia foi indicada ao prêmio da academia, mas perdeu para No Man's Land, de múltipla nacionalidade.

El Secreto de Sus Ojos narra a história de Benjamin Esposio (Ricardo Darín), um oficial recém-aposentado que, para ocupar seu tempo vago, resolve escrever um livro contando o caso que mais marcou sua carreira. Um assassinato cheio de mistérios que afetou intensamente sua vida. Um crime, poucas verdades e fortes amores.

O longa, que tem co-produção espanhola, traz uma essência absolutamente argentina. Além da história principal, que se passa em plena ditadura militar, o enredo apresenta pequenos detalhes que, uma vez bem analisados, podem servir de método de compreensão para muito do que aconteceu na Argentina dos anos 70, como a mal-vista imigração boliviana e a corrupção da justiça. É claro que isso tudo sem deixar de lado fatores do cotidiano, como o movimentado metrô portenho e a eterna paixão argentina pelo futebol - representado pelo Racing Club de Avellaneda.

Talvez seja esse o motivo da imensa identificação do povo com o filme. Recentemente, a obra voltou a ser reproduzida nos mais tradicionais cinemas de Buenos Aires e ao entrar em uma das várias lojas da imensa e cultural avenida Corrientes, nos deparamos com grandes e chamativos cartazes indicando em qual prateleira estão os muitos DVD's do mais recente sucesso.

Depois do revolucionário Nueve Reinas (2000) - que apresentou uma Argentina sem máscaras -, a população passou a valorizar mais seu próprio cinema. Afinal, por mais problemas que sofra nosso país vizinho, uma coisa ninguém pode contestar: a paixão de um argentino por sua pátria, ainda que cheia de problemas e corrupção. E como en El Secreto de Sus Ojos, um homem nunca abandona sua paixão.

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bacana esse filme, merece o Oscar sim. Gostei mais desse do que do Nueve Reinas... mas os dois são ótimos.

Pedro Zambarda disse...

Representante da argentina no Oscar deveria ser levado em conta. Mesmo adorando Avatar e Bastardos, eu acho muito legal você divulgar um filme desses, assim como sua paixão :)

Fernanda Briones disse...

sempre que houver novidades e relevâncias a respeito da terra hermana, trarei ao bola!

Posts mais lidos