domingo, 26 de junho de 2011

O grunge menos pop, com peso e gritos do Soundgarden


Quando se fala em grunge, no rock dos anos 90, se lembra muito de Nirvana e de Pearl Jam. Alguns também lembram do heavy metal sujo e fedendo garagem do Soundgarden, a banda que o vocalista Chris Cornell teve antes de Audioslave da sua controversa carreira solo. Atualmente, Cornell está tentando retomar o Soundgarden. E como era o som desse grupo?


Em 1988, a banda de Cornell explodiu com o CD Ultramega OK, vindos direto de Seattle, nos Estados Unidos. Cuidando da própria produção do álbum, a banda mostra no material músicas com a métrica punk, cerca de três minutos de duração, mas com instrumentos extremamente distorcidos. A guitarra de Kim Thayil ficou notória nesse CD por seu excesso de saturação.

O álbum abre com Flower, o primeiro single do grupo e a música que mostra as influências de heavy metal e hard rock, sem apelar para vocais muito agudos ou um ritmo excessivamente acelerado. Mesmo com esse ritmo constante, o CD mostra mais peso a cada música que passa. São 13 músicas ao todo, sem faixas instrumentais extensas, mas sempre com muita guitarra e baixo completando a força da bateria.

All Your Lies já mostra um ritmo meio punk e hardcore da banda, com Chris Cornell gritando e um instrumental correndo atrás dele. Já Beyond The Wheel brinca com o retorno do som da guitarra, bem saturado, com vocais lentos, pesados e densos. Os temas abordados pela banda são assuntos urbanos, históricos e do cotidiano, como acidentes, nazistas e agressão.

Smokestack Lightning, originalmente composta por Howling Wolf, está em um cover no CD, mostrando muito blues e refrões marcantes do Soundgarden na interpretação. A trupe de Chris Cornell também fez uma versão de Two Minutes of Silence, originalmente composta por John Lennon e Yoko Ono, na faixa One Minute of Silence. A composição é apenas um silêncio com uma interferência ao fundo, encerrando o álbum e atribuindo autoria ao ex-beatle por essa faixa.

Ultramega OK é um CD simples de ouvir, com muitas influências e várias faixas curtas que compõem todo seu conteúdo. Vale a pena para não ter a imagem do grunge difundida apenas por Kurt Cobain e seu Nirvana, vendo um lado muito mais pesado e denso desse segmento musical. Entre todo o material de Soundgarden, este é certamente bem mais simples, e metal, do que clássicos como Black Hole Sun e outras músicas.

Para quem quer conhecer esse som de 88, confira o vídeo abaixo de Beyond The Wheel, versão filmada em um show do ano passado do novo Soundgarden:

Nenhum comentário:

Posts mais lidos