terça-feira, 18 de agosto de 2009

Crack no site da Record


Às 14h40 do último sábado, dia 15, o site oficial da emissora Record foi crackeado (invadido), com todas as informações apagadas e substituídas pelos dois textos acima.

O grupo se denominou "Skynet Group" (numa clara alusão aos robôs do filme O Exterminador do Futuro) e fez uma defesa da Rede Globo de Televisão, que atacou a emissora da Igreja Universal do Reino de Deus consecutivamente em seus noticiários semana passada. Esses crackers também assumiram a autoria de invasões feitas ao servidor da Telefônica em julho deste ano, alegando que as razões foram a "falta de capacidade e educação dos atendentes" da empresa.

Fica a dúvida no ar: ações criminosas de invasão são justificáveis contra empresas grandes como essas? Será que a disputa entre as duas emissoras - Globo e Record - foi diretamente responsável pelo acontecimento, ou foi apenas fruto de jovens querendo se destacar?

O website da Rede Record já está com seus dados recuperados.

Corrigindo alguns: o termo correto é CRACKEAR. O ato de HACKEAR não está relacionado necessariamente a invasões. Dominar todas as informações de um programa é uma atitude hacker sem, necessariamente, ser fora-da-lei ou nociva (cracker).

4 comentários:

Priscila Jordão disse...

Parecem ser duas as opções:

1- Manifestar-se publicamente, assumindo responsabilidades, fazendo muito esforço para angariar apoio e montar um protesto de tamanho razoável

2- Chamar atenção por um ato criminoso/inesperado mas de impacto imediato

Escolher entre 1 ou 2 vai da ética de cada um, mas engraçado que a história é feita marjoritariamente pelos segundos.

Pedro Zambarda disse...

Há hackers que defendem a primeira alternativa. Crackear um sistema e avisar os donos das falhas.


Mas, enfim. Se fosse com um intuito político mais sério, teria mais motivos pra aplaudir essa "guerrinha" de emissoras.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luma Ramiro Mesquita disse...

OLÁ!

Sem querer tomar partido, mas para equilibrar os dois lados por aqui...

A Globo tem comedito diversos crimes ao longo de sua existência - principelmente em relação à democracia. No entanto não me recordo de terem sabotado seu site ou algo assim, nenhuma vez. Muito pelo contrário, até a Rede Gazeta já ajudou a emissora em um de seus incêndios mais famosos.

Se tivessem sabotado o site da Igreja Universal, eu não teria apoiado por causa da ética, mas sinceramente ficaria feliz, por conta das tantas pessoas que são enganas.

Porém, a Rede Record, é uma das melhores empresas de comunicação do país e que tem mais alcance em relação às pessoas. Isso assusta a Rede GLOBO que quer acabar não com a Universal, mas com a Record.

Podemos reparar que todos os dias quando o Jornal Nacional exibe seus minutos contra a Record, o enfoque é ser contra a Record, não contra a Igreja Universal.

obs: O que está fazendo da Record uma empresa ameaçadora para a Rede Globo não é o dinheiro da Universal - aliás, quanto dinheiro a Globo não ganhou com o Governo Militar? - mas sim a separação da Igreja e da empresa de comunicação que tem ocorrido. Agora, os profissionais não precisam frequentar a Universal, mas fazer uma boa faculdade, ter um bom currículo, como toda boa empresa.

Até mais!

Abraço!

Posts mais lidos