quarta-feira, 9 de março de 2011

Prostituição na telona

O filme “Bruna Surfistinha” já ultrapassou a marca de 1 milhão de espectadores. A história de uma menina de classe média que se torna prostituta já estreou em primeiro lugar da lista de público e já na sua segunda semana levou 400,4 mil pessoas para as salas de semana, se tornando a segunda maior abertura de 2011 e a sétima no ranking do cinema brasileiro dos últimos 20 anos.

Com ou sem a parceria da Globo Filmes - o que tem o seu lado positivo e o seu lado negativo -, o filme é um sucesso. Mas por quê? Deborah Secco, sexo, trilha sonora ou... prostituição? A vida das “mulheres da vida” sempre foi um dos temas de ouro do cinema. Confira a lista abaixo com alguns filmes para se aprofundar sobre o mundo que Rachel Pacheco - ou Bruna Surfistinha - viveu:

A Bela da Tarde: Clássico do tema dirigido por Luis Buñuel. No filme, linda mulher casada, rica e infeliz, interpretada por Catherine Deneuve, resolve trabalhar durante as tardes num bordel para satisfazer seus desejos. Ela começa a gostar da vida dupla, mas os dois mundos começam a se misturar.


Princesas: Moça da classe média espanhola trabalha como prostituta. Ela e outras profissionais do sexo passam o tempo em um salão de cabeleireiro, reclamando das colegas imigrantes que cobram barato e roubam seus clientes. Uma dessas imigrantes é Zulema - vivida por Micaela Nevárez -, dominicana que usa o dinheiro ganho nas ruas para sustentar o filho, que continua em sua terra natal. Apesar das diferenças, descobrem que ambas idealizam um improvável amor e são isoladas de suas famílias. Tem como trilha a música Me llaman calle, do cantor Manu Chao.


Perdidos na Noite: Clássico do cinema. Jon Voight faz um cowboy texano, bonito e inocente, que acaba se prostituindo em Nova York. Através da amizade com um marginal, papel do sempre fantástico Dustin Hoffman, descobre a face mais dura da vida. Obra-prima do diretor John Schlesinger, ganhou o Oscar de Melhor Filme em 1970.



Pretty baby - Menina Bonita: No filme de 78, Brooke Shields vive uma filha de uma prostituta, interpretada por Susan Sarandon. As duas que vivem em um bordel e a filha se prepara para seguir os passos da mãe. Tanto que, aos 12 anos, tem sua virgindade leiloada. Foi dirigido por Louis Malle, foi indicado ao Oscar de melhor canção original e causou polêmica por apresentar uma pré-adolescente nua. Resumindo: é um filme que a política do “politicamente correto” não permitiria nos dias de hoje.



Anjos do sol: Inspirado livremente em diversos artigos publicados na imprensa, Anjos do Sol fala sobre o mundo da prostituição infantil no Brasil, através da história de Maria, uma menina de doze anos de idade que é vendida pelos pais, e cruza o país numa longa jornada, se prostituindo para sobreviver enquanto busca um futuro melhor.


Monster - Desejo Assassino: Abusada na infância, Aileen torna-se prostituta já na adolescência. Mas, depois de ser agredida por um cliente, acaba matando-o. O fato desencadeia uma série de outros assassinatos e ela se torna uma serial killer. Baseado numa história real, o filme rendeu um Oscar e vários prêmios para Charlize Theron.



Gigolô Americano: Richard Gere é um dos prostitutos mais bem pagos de Beverly Hills, sai apenas com mulheres bonitas e tem carrões. Mas, comete o erro de se envolver com a mulher de um político e acaba acusado de um crime que não cometeu. O filme lançou Gere ao estrelato e tem como trilha a fantástica Call Me, da banda Blondie.



Irma La Douce: Dirigido por Billy Wilder, Jack Lemmon faz um policial honesto, que se apaixona por uma prostituta, interpretada por Shirley MacLaine. Mas ele é demitido da polícia e resolve seu cafetão, porém não admite que ela faça programas a não ser com ele. Uma comédia romântica clássica e divertidíssima.


Erêndira:
Baseado na obra de Gabriel Garcia Marques e dirigido por Ruy Guerra, o filme conta a história de um jovem - interpretada por Claudia Ohana - que tem visões místicas e sonha com a casa da avó pegando fogo, o que acaba acontecendo. A avó , interpretada pela grega Irene Papas - coloca a culpa na neta e, para restituir seu patrimônio, a obriga a se prostituir.


Pantaleão e as Visitadoras: Pantaleão Pantoja (Salvador del Solar) é um capitão do exército peruano encarregado de uma missão especial: levar um grupo de prostitutas através do rio Amazonas, de um campo militar para outro, a fim de aliviar o sofrimento dos soldados, há um longo tempo separados de suas esposas e namoradas. Mas quando Pantaleão se apaixona por Colombiana (Angie Cepeda), uma das prostitutas, ele se vê entre seus desejos individuais e a necessidade do cumprimento do dever.



2 comentários:

Pedro Zambarda disse...

Muitos desses filmes sobre prostituição são clássicos. Não dá pra entender por que algumas pessoas tem preconceito com o assunto :P

5689 disse...

zzzzz2018.9.12
superdry uk
canada goose outlet
coach outlet online
prada handbags
ralph lauren polo
ralph lauren polo
supreme clothing
air max 90
ralph lauren polo
pandora jewelry

Posts mais lidos