segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

All We Need Is Love

Quem nunca ouviu falar na música I Want To Hold Your Hand ou mesmo em Lucy In The Sky With Diamonds? Se alguém achar que não as conhece, provavelmente deve estar enganado - já teve tê-las ouvido alguma vez, pois elas pertencem ao maior fenômeno musical de todos os tempos: Os Beatles.

Pensando neles e no mundo do cinema, torna-se impossível não lembrar do recente filme "Across The Universe", lançado em 2007 e dirigido por Julie Taymor (de "Frida").

Ambientado na década de 1960, com locações nos EUA e na Inglaterra, o filme conta a história de amor de Jude (Jim Sturgess) e Lucy (Evan Rachel Wood, de Aos Treze), tendo como pano de fundo a Guerra do Vietnã e o movimento hippie. O grande chamariz desse musical é o fato dele ter sido inspirado e inteiramente feito só com músicas dos Beatles, interpretadas pelos próprios atores. É notável como conseguiu-se laçar as principais músicas e criar um belo enredo a partir delas. E, além das canções escolhidas, durante todo o filme são feitas referências a outras músicas da legendária banda, seja por meio de falas ou de acontecimentos em si.

O filme é bem contagiante e mesmo quem não gosta de musicais deve dar uma chance: é provável que você vá correndo procurar a trilha sonora de Across The Universe para deixá-la tocando em seu Media Player assim que o filme terminar.


Algumas curiosidades:
- Todos os nomes dos personagens (assim como o do filme) são retirados de músicas dos Beatles (como Jude, de Hey Jude, ou Prudence, de Dear Prudence).
- O filme conta com participações especiais como a do cantor Bono Vox e a da atriz Salma Hayek (que pediu para participar do longa).
- 90% (!) das canções foram gravadas no próprio set de filmagem, o que exclui a necessidade de dublagem - algo bem notável se considerarmos que é sempre mais difícil cantar músicas dos Beatles!
- Há personagens que representam notáveis figuras históricas, como Janis Joplin e Jimi Hendrix.


6 comentários:

Thiago Dias disse...

Filme legalzinho..imperdivel é claro se vc for um betlemaniaco, mas ainda assim só legalzinho. Só não concordo em dizer que as músicas dos Betles são dificeis de serem cantadas..pq tpo..eles não são conhecidos por serem extremamente complexos

Pedro Zambarda disse...

São dificeis de cantar como banda, Thiago. Eles fazem parte de uma época que todos os integrantes de uma banda cantavam. Com Bowie, Fred Mercury e Jim Morrison, essa tarefa virou de um homem só.

(btw, tente cantar as músicas da época que eles faziam algo mais parecido com Skiffle, antes de 65. São rápidas e precisam de uma boa pronúncia britânica)

Mas enfim, independente da dificuldade, é Beatles. Isso por si só vale.

Texto curtinho e muito gostoso. Parabéns Fê =D

Diego disse...

Excelente resenha, para um excelente filme. Acho que só faltou comentar a participação especial que achei mais interessante - Joe Cocker interpretando "Come Together".

E Thiago, as músicas dos Beatles podem não ser complexas nos primeiros discos - mas você já ouviu Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band?

Pedro Zambarda disse...

Skiffle também não é fácil de cantar.




Sgt. Peppers é impossível de ser reproduzido na íntegra ao vivo. É mais ou menos a mesma dificuldade do Pink Floyd: ou se contrata uma verdadeira máquina para usar ao vivo ou se faz versões resumidas das músicas.

Fê Meirelles disse...

Eu quis dizer que é difícil para um ator cantar uma música dos Beatles sabendo que ele precisará injetar uma emoção certeira de acordo com aquilo que se pretende transmitir, ainda mais se levarmos em conta que as melodias e as formas de cantar as músicas foram modificadas - "adaptadas" - no filme. É só escutar os Beatles cantando All My Loving, por exemplo, e depois comparar com a versão do filme, interpretada pelo ator Jim Sturgess.

Eu gosto muito de Across, bastante mesmo. Sei que pode parecer meio "bobinho", pela história de amor e tudo mais, mas ele em vários momentos constrói uns cenários interessantes, como na cena em que soldados americanos que estão na guerra do Vietnã carregam a Estátua da Liberdade nas costas ao som de "She's So Heavy"...

Mariana Bruno disse...

AMO

Posts mais lidos