sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Quem apagará a luz?

A temporada da Fórmula 1 já acabou, a maioria dos pilotos está de férias, mas foi na madrugada de ontem que saiu a notícia mais importante do ano para a categoria. Numa entrevista coletiva, em Tóquio, o presidente da Honda, Takeo Fukui, anunciou o desligamento da Fórmula 1. Isso mesmo, uma das marcas mais ligadas a F1 se retira até mesmo do fornecimento de motores, dos quais conseguiu todos os seus títulos (Williams e McLaren).

Ficou claro que depois da morte do antigo presidente, Soichiro Honda, um apaixonado pelas competições, a Honda entrou no rol das montadoras que só visam o próprio lucro, como alertaram o duo que comanda o 'circo', Max Mosley e Bernie Ecclestone. Mas o principal motivo, além da falta de resultados (somente uma vitória! - com Jenson Button na Hungria/06) é a crise financeira mundial. E essa tal crise pode ser o famoso "momento de ruptura".

Outra montadora japonesa, a Toyota, uma das que mais gastam na categoria e com desempenho tão pífio quanto o da Honda, pode ser a próxima. E o principal patrocinador da BMW-Sauber, o banco Credit Suisse, pode também dar adeus.

Ainda sobre a Honda, a questão é que um prazo de três meses foi dado para encontrar um comprador, caso contrário a equipe será extinta e com isso o grid será de apenas 18 carros (isso não acontece desde 1969). Nick Fry, chefe executivo da equipe, confirmou que existem três interessados (alguém do ramo da aviação e pessoas ligadas à DIC - Dubai International Capital - são os que se tem conhecimento até agora).

Não se sabe se a Honda também sairá da Indy (da qual é a fornecedora de motores oficial) e/ou da MotoGP. Demostrando que a crise não se resume a F1, a Audi se retirou da Le Mans Series e da ALMS (American Le Mans Series), duas categorias de sport-protótipos.

Mas tem jeito para isso? Se a bandeira da redução de custos já foi hasteada a algum tempo, por outro lado as imposições para alguma equipe independente entrar na categoria continuam altos (são necessários um "pedágio" de 45 mihlões de dólares, além do fato que câmbio e chassis têm de ser próprios). Mosley aparece inclusive com a possibilidade de um motor padrão, fato que desagradou até o bi-campeão Fernando Alonso, que declarou até a chance de sair da categoria.

Falando em pilotos, interessante ver os movimentos de Jenson Button, Lucas Di Grassi (Indy? WTCC?), Bruno Senna (pode procurar lugar na Toro Rosso) e principalmente Rubens Barrichello, que pode ver a sua última porta na F1 fechada.

O momento é nebuloso, mas o recado está dado. Deste jeito não continua.

4 comentários:

Thiago Dias disse...

Bom, segundo algumas informações que li o negócio eh o seguinte: A Honda ja teria tres compradores encaminhados, que poderiam ate levar a equipe de graça. Especula-se que um deles seria Roger Penske. Outro ponto: Toyota e Renault podem seguir o caminho da Honda em 2010 se a maré não mudar de lado, e quem da risada com isso eh Frank Williams, que segue corajosamente com sua independente Williams. O mes de Janeiro sera fundamental para o futuro da F1

raybanoutlet001 disse...

ray bans
michael kors handbags
cheap basketball shoes
ralph lauren
michael kors handbags outlet
longchamp bags
cardinals jersey
nike air max 90
los angeles clippers jerseys
oakley sunglasses

龙大猫 disse...

air max
brady jersey
cheap jordans
jordan shoes
polo lacoste
true religion jeans
kobe shoes
michael kors factory outlet
yeezy sneakers
adidas superstar shoes

Hua Cai disse...

louis vuitton outlet online
polo ralph lauren
adidas nmd runner
lebron shoes
cheap ray bans
mulberry bags
cheap oakley sunglasses
burberry outlet
swarovski outlet
nike store uk
20170411caihuali

Posts mais lidos