quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Virtuosismo roqueiro


Seja com o Dr. Sin ou em carreira solo, Edu Ardanuy é reverenciado por metaleiros e amantes das seis cordas em geral. Técnica feroz e precisa é uma característica da música de Edu, e algo presente em seu mais novo disco solo, Electric Nightmare.


Apostando em um rock pesado e sem firulas, Edu acerta em cheio. Riffs pesados e contagiantes e solos impressionantes prometem fazer com que estudantes de guitarra fiquem horas sentados em frente a seus CD Players ralando para aprender músicas como Fire in the Sky e Electric Nightmare (esta última com um clima épico de tirar o fôlego).

As fritações e abusos de truques estão presentes ao longo de todas as faixas. Em alguns momentos, inclusive, o estilo de Edu lembra outro grande nome da guitarra: o mago Steve Vai. Essa influência pode ser claramente percebida em Alien Voice (em minha opinião, a melhor música do disco).

Outros destaques vão para a balada Secret, para os pesados riffs de Vertigo e para o fusion In the Mood, com diálogos entre guitarra e trompete.

Indicado para todos que curtem rock competente e amantes das seis cordas em geral.

3 comentários:

Thiago Dias disse...

sinceramente..sou fã de Dr. Sin e do Edu, mas é um disco pra músicos, pra não só amantes, mas para guitarristas no geral. O público em geral que não toca e só gosta de ouvir pode achar mtooo virtuosismo dentro de um unico album

Pedro Zambarda disse...

a fritação pode ser um absurdo.

Mas o Edu é rei na criação de frases. Só isso vale o álbum.

André Sollitto disse...

Todo rockeiro ou metaleiro de coração curte improvisações extensas, solos absurdos e riffs contagiantes. Por isso sugeri o álbum para todos os fãs de rock. Realmente, acho que álbuns só instrumentais/tranpolins de virtuosos são meio cansativos... Como o Malmsteen, que toca muito, mas enche o saco.
De qualquer forma, tem algumas músicas no álbum realmente fodas...

Posts mais lidos