sábado, 31 de janeiro de 2009

Arte em gotas

Agradecimentos e créditos especiais a Larissa Lima Zanini, que me ajudou na aquisição toda de dados sobre o pintor.

Por Pedro Zambarda de Araújo

Nesta última quarta-feira, dia 28, foi aniversário do já falecido pintor Paul Jackson Pollock, norte-americano de Wyoming. Nascido em 1912, Pollock foi um artista distinto, especialmente em seus métodos de trabalho.

O alcoolismo fez parte desde sua adolescência até o falecimento, em 1956. No entanto, apesar dos problemas pessoais que surgiram com esse vício, veio também a companhia e parceria com a pintora abstrada Lee Krasner, com quem se casou em 1945.

Quadros como One, representado abaixo, mostram suas técnicas inovadoras e o conceito do expressionismo abstrato na pintura. Pode ser interpretado como representação de diversos espaços onde o observador está imerso e, ao contrário de críticos que consideram o quadro "uma mancha", demonstra sim um padrão de arte. Por quê? Pollock não usou cavaletes, nem pincéis, mas sim objetos diferentes do padrão, como escovas de dente, espátulas e latas furadas, deixando a tinta cair em gotas pela tela, enquanto ele caminhava por cima.


Pintura One: Uma floresta? Teias? Use sua imaginação!

Muitos consideram essa técnica de conceber quadros por gotas, chamada nos EUA de dripping, uma forma mais primordial de pintura. Sem muitos traços ou pontos, como na arte pontilhista, as manchas possuem uma natureza própria que, segundo o próprio movimento abstrato que Pollock fez parte, tem sua inspiração no inconsciente psicológico.

Homenagem da Google ao artista

Um acidente de carro foi a causa de seu falecimento. A "ação" dele ao pintar será sempre rememorada, lembrada, por toda uma geração de artistas. Prova disso é que até a empresa Google, em sua página principal de Search, fez uma versão em gotas, como se Pollock tivesse feito o logotipo. Confira abaixo um vídeo desse grande artista em ação.




Para brincar "de Pollock", clique aqui.

Artigo mais completo, em inglês, sobre abstracionismo, na Wikipédia.

4 comentários:

Nina disse...

Pollock é um dos artistas mais sensacionais, exatamente porque ninguém pode simplesmente ir lá e dizer: ele pintou isso e expressa isso. É totalmente pessoal sua interpretação da obra dele.
Adorei o artigo, e o vídeo com uma cena do filme 'Pollock' também mostrou bem a técnica usada por ele.
o/

Mariana Bruno disse...

adorei^^

Daniela Dias Ortega disse...

Gente, muito bacana o blog!
Adorei essa matéria.

André Sollitto disse...

Acho o Pollock um imbecil e a arte dele, uma bosta. Mas isso é só uma opinião pessoal. A matéria está muito bacana, Pedro.