terça-feira, 29 de setembro de 2009

"Ainda vivemos sob a escravidão da TV"

Em uma palestra descontraída na última sexta-feira, dia 25, o blogueiro e jornalista Luiz Carlos Azenha ministrou uma palestra para estudantes do 3º ano de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, a convite do professor Gilberto Maringoni. Falou sobre internet, televisão e sua extensa carreira.

"Acredito que os blogs mudaram a televisão e o alcance da opinião de muitas pessoas. Hoje podemos falar de uma centena da blogosfera que é bem visitada" disse, categórico, Azenha. A apresentação abordou sua carreira na Globo, interrompida pelas eleições de 2006. "Vi uma manipulação mais sofisticada do que as eleições de Collor, em 1989. No entanto, mesmo assim, Lula venceu" explicou o jornalista, falando sobre uma estrutura de propagação de notícias feitas pela revista Veja, o Jornal Nacional e os jornais Estado e Folha de S.Paulo.

Azenha pretende se voltar apenas para a internet, nos próximos anos. Possui um blog chamado Vi o Mundo - O que você nunca pôde ver na TV e trabalha na emissora Record, mesmo tendo uma entrevista criticando o bispo Macedo publicada na rede. Apesar das inovações da tecnologia, ele acha que "ainda vivemos sob a escravidão da TV", mesmo com a tendência de uma mudança nos próximos anos.

Um dos instrumentos para deixar a experiência televisiva, para Luiz Azenha, é o audiocast e o podcast. "Ainda não se criou o costume de ouví-los" afirmou, mesmo com o crescimento dos blogs, da leitura constante na internet e de sua credibilidade.

Quando perguntado pelo aluno Luís Fernando Carrasco se o trabalho na Record aumenta sua audiência na rede, ele afirmou que não há influência. Mas fica a pergunta no ar: se ele não trabalhasse em televisão, com uma carreira sólida no jornalismo, teria a mesma visibilidade na internet?

Para saber mais sobre Luiz Azenha e seu trabalho em blogs, siga o twitter @viomundo.

2 comentários:

Thiago Dias disse...

Na boa, um dos jornalistas mais hipocritas que ja vi. Foi chutado da Globo simplesmente pq suas matérias estavam bem fracas. Fala de manipulação global, de matérias encomendadas em seu blog, mas tem contrato com a Record. Oras, quem se postar desta forma, tudo bem, mas ao menos seja coerente. Não vi a palestra, e me sinto bem aliviado por isso

Pedro Zambarda disse...

Olha, da palestra eu gostei.

Mas minha interrogação maior ficou no final. Quem fez a pergunta foi o Luís Fernando Carrasco, que deixou o cara completamente solto na marola. Respondeu superficialmente que TV não influi em sua fama.

O negócio é: influi sim. E não é bonito falar nisso.

Posts mais lidos