sábado, 9 de agosto de 2008

Aqui, o alto nível predomina

Depois de uma abertura fenomenal, os jogos olímpicos iniciaram nesse sábado, em Pequim, suas atividades. Após o futebol, começado antes do desfile oficial, foi a vez de diversas modalidades estrearem, e muitos brasileiros disputando medalhas.

Com a diferença de 11 horas, em relação a Brasília, as competições iniciaram às 6h30min, horário da capital chinesa. A primeira modalidade realizada foi o hipismo, categoria de adestramento (CCE), contando com participação brasileira. Marcelo Tosi, acompanhado pelo seu cavalo Super Rocky, foi o primeiro a competir. Seu eqüino aparentava estar bastante suado logo ao entrar no picadeiro. Muito stressado, Rocky ameaçou até mesmo a dar um coice. Dessa forma, a participação do brasileiro foi prejudicada. Marcelo finalizou a primeira eliminatória com 66,90 pontos perdidos, na 24ª posição, penúltima entre os competidores.

Após alguns conjuntos, foi a vez do tenente-coronel do exército brasileiro, Jefferson Moreira, montar. Seu cavalo, Escudeiro, mostrou mais tranqüilidade e adaptação ao clima, rendendo uma melhor performance à dupla. Jefferson terminou o primeiro dia de competições na 20ª posição, totalizando a perda de 55,90 pontos.

Depois da primeira modalidade, saiu o primeiro ouro dos jogos de Pequim. A tcheca, Katerina Emmons, conquistou o primeiro lugar no tiro de 10 metros de carabina de ar. Totalizando 503,5 pontos, a atleta bateu o recorde olímpico, além de igualar o recorde mundial, da sul-coreana, Seo Sun-Hwa, atingido nos jogos de Sydney, 2000.

Já no tiro de 10 metros de pistola de ar, não se classificaram para final da competição os brasileiros, Júlio Almeida (580 pontos e 13ª colocação) e Stênio Yamamoto (568 e 43ª colocação).

No ciclismo estrada, os brasileiros superaram enorme dificuldade. Murilo Fischer melhorou seu desempenho em 42 posições, cruzando a linha de chegada em 20°. Luciano Pagliarini superou o próprio corpo, pois mesmo com uma pedra no rim, o ciclista terminou a prova, portanto, um prêmio tão especial quanto uma medalha. O vencedor da prova foi o espanhol Samuel Sanchez, com o tempo de 6h 23min e 49s.

O “cubo de ouro” também abriu suas portas - lá o basquete é destaque. As mulheres começaram as disputas, e a atual campeã mundial estreou com o pé direito. A Austrália da pivô Lauren Jackson, cestinha da partida, com 18 pontos, venceu a Bielorússia por 83 a 64.

Já a nossa seleção feminina começou mal. Com uma geração renovada, perdemos na prorrogação para a Coréia do Sul, por 68 a 62. Nossas jogadoras abusaram dos erros, e conseqüentemente a derrota foi fatal. O equilíbrio marcou o jogo, mas nos últimos minutos as brasileiras desperdiçaram muitos ataques, e permitiram o empate das sul-coreanas, apenas à 21 segundos do término do jogo. Na prorrogação a Coréia foi fria, e abriu uma vantagem no início, mantendo-a até o fim do jogo. Pela próxima rodada, nossas meninas enfrentarão, nada mais, nada menos, que a campeã do mundo, Austrália.

Também estreamos no tatame, pela categoria ligeiro (até 60 Kg). Denílson Lourenço até começou bem, vencendo o ucraniano Maksym Korotun, por ippon. Porém, a alegria durou pouco, já que na luta seguinte o brasileiro perdeu pelo mesmo golpe para o tcheco Pavel Petrikov. E, com a derrota do tcheco nas oitavas-de-final para o uzbeque Rishod Sobirov, o sonho do “zóinho” (como é conhecido entre os judocas) terminou em frustração.

Pela mesma categoria, mas entre as mulheres (até 48 kg), a luta da brasileira Sarah Menezes durou apenas 1 minuto e 7 segundos. A judoca sofreu um ippon da húngara Eva Csernoviczki. Restava então, a esperança da repescagem, mas com a eliminação de sua "carrasca" em sua segunda luta, as chances da brasileira avançar na competição acabaram.

O ouro no masculino ficou com o coreano Minho Choi, bronze no mundial de judô disputado ano passado no Rio de Janeiro. Choi bateu o austríaco Ludwig Paischer por ippon. Entre as mulheres, a favoritíssima Ryoko Tani foi derrotada na semifinal. A japonesa é bi-campeã olímpica e sofreu o revés para a romena, Alina Dumitru, que venceu na final a cubana, Yanet Bermoy, por ippon.

Tivemos atividade brasileira no vôlei. Fomos felizes, tanto na quadra, como na praia. As meninas de José Roberto Guimarães confirmaram o seu favoritismo. Venceram a Argélia por 3 sets a 0, parciais de 25/11, 25/11 e 25/10. Enquanto isso, na praia, Ricardo e Emanuel, atuais campeões olímpicos, derrotaram com facilidade os angolanos, Fernandes e Moraes, o placar de 2 sets a 0, (21/8 e 21/13). Mais tarde, Ana Paula e Larissa jogando pela primeira vez juntas e um pouco desentrosadas, superaram por 2 sets a 1com certa dificuldade a dupla da Geórgia, Cris e Andrezza (brasileiras naturalizadas). Parciais de 23/25, 21/17 e 15/5.



No handebol, nossas meninas estrearam contra as alemãs, candidatas as medalhas. A derrota por 24 a 22 não deve ser lamentada, pois tiveram uma boa atuação. Infelizmente, pecaram nos momentos decisivos, permitindo a virada das adversárias. As atletas brasileiras voltam à quadra neste domingo, às 23h45 (horário de Brasília), para enfrentar as húngaras, em um jogo válido pela segunda rodada.

O principal destaque brasileiro do dia foi Diego Hypólito. O ginasta teve uma apresentação impecável, com poucos erros, conquistando a vaga para a final do solo, com a nota de 15.950, a melhor do dia no aparelho. No salto Diego também foi bem, 16.100, mas desistiu da segunda oportunidade, relutando sua vaga na final, para dedicar-se inteiramente ao solo.

Voltando para às águas, Fabiana Beltrame e Anderson Nocetti conseguiram bons resultados. Na categoria single skiff, a brasileira terminou a eliminatória em 20° lugar no geral, enquanto Anderson terminou em segundo na sua bateria, e ambos avançaram às quartas-de-final. Eles voltam a competir na segunda-feira, 5h20min, horário de Brasília.

No ringue olímpico, Washington Silva venceu o haitiano Azea Augustama, pela contagem de 6 a 2. O boxeador voltará a lutar nesta quinta, dia 14, dessa vez contra o ganês Bastie Samir, pelas oitavas-de-final.

Amanhecendo no Brasil, anoitecendo na China, o futebol feminino voltou a campo. As brasileiras conquistaram uma vitória importante, superando as norte-coreanas pelo placar de 2 a 1. Daniela Alves e Marta marcaram. O Brasil começou nervoso, mas a correria das adversárias não surtiu efeito. A categoria das nossas atletas fez a diferença, e a falha grotesca da goleira Myong Hui Jon, também; o placar foi aberto, as jogadoras se tranqüilizaram e cresceram na partida. A partir daí, a vitória não foi ameaçada. As brasileiras dependem apenas do empate na última rodada para garantirem a vaga nas quartas-de-final.


Nas piscinas, o fenômeno apareceu. Michael Phelps bateu o recorde olímpico dos 400m medley, com o tempo de 4min07s82. Na mesma prova, Thiago Pereira garantiu a vaga para a final, ele nadou a prova em 4min11s74. Entre as mulheres, Gabriela Silva classificou-de para as semifinais dos 100m borboleta, a nadadora cravou 58s, e conquistou o quinto tempo entre as classificadas. Já Joanna Maranhão não teve a mesma sorte. Apesar de vencer sua bateria, a pernambucana cravou o 17° tempo e ficou fora da final (apenas as 8 primeiras se classificam) dos 400m medley. Outro destaque das piscinas foi o norueguês, Alexander Dale Oen fez 59s41 na prova dos 100m peito, quebrando o recorde mundial do americano Brendan Hansen (1m00s01). Essa madrugada promete no Cubo d'água.

Abaixo, o tabelão do primeiro dia de competição:

Basquete Feminino

Grupo A
Rússia 62 x 57 Letônia

Grupo B
Nova Zelândia 76 x 72 Mali
China 67 x 64 Espanha
Estados Unidos 97 x 57 República Tcheca

Vôlei feminino

Grupo A
EUA 3x1 Japão (25/20, 20/25, 25/19 e 25/21
China 3x0 Venezuela (25/13, 25/13 e 25/18)
Cuba 3x1 Polônia (21/25, 25/17, 25/20 e 25/17)

Grupo B
Itália 3 x 1 Rússia (25/20, 17/25, 25/16, 25/23)
Sérvia 3x1 Cazaquistão (25/21, 25/17, 23/25 e 25/21)

Handebol feminino

Grupo A
França 32 x 21 Angola
China 23x30 Noruega
Cazaquistão 19x31 Romênia

Grupo B
Hungria 30x23 Suécia
Rússia 29 x 29 Coréia do Sul

Vôlei masculino (praia)

Grupo B
Heuscher/Heyer (SUI) 2x0 Conde/Baracetti (ARG) – (21/13 e 21/17)

Grupo C
Schacht e Slack (AUS) 2 x 0 Geor e Gia (GEO) – (21/17 e 21/19)

Grupo E
Nummerdor/Schuil (HOL) 2x0 Laciga/Schnider (SUI) – (21/14 e 21/15).
Klemperer/Koreng (ALE) 2x1 Skarlund/Kjemperud (NOR) – (21/19, 20/22 e 15/7)

Vôlei feminino (praia)

Grupo A
Maaseide/Glesnes (NOR) 2x0 Van Breedam/Mouha (BEL) - (24/22 e 22/18)
Jia/ Wang (CHN) 2x0 Kuhn/Schwer (SUI) – 21/12, 21/18

Grupo C
Barnett /Cook (AUS) 2 x 1 Uryadova/Shiryaeva (RUS) – (21/8, 19/21 e 15/12)

Grupo E
Branagh/Youngs (EUA) 2x0 Kadijk/Mooren (HOL) – (21/19 e 27/25)
Pohl/Rau (ALE) 2x0 Ribalta/Crespo (CUB) - 21/19 e 21/17

Remo (single skiff - Fem.) eliminatorias
1° - Zhang Xiuyun (CHI) - 7m38s16

Remo (single skiff - Masc.) eliminatorias
1 - Lassi Karonen (SUE) - 7m14s64

Tiro – pistola de ar 10m (Masc.)
1 - Pang Wei (CHI) - 688.2

2- Jin Jong-Oh (COR) - 684.5

3 - Jong Su Kim (CRN) - 683.0

Posts mais lidos