quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Mais um mito

Usain Bolt está escrevendo uma nova história no atletismo. Jamais um atleta de 1,93m teve esse desempenho em provas rápidas, tradicionalmente dominadas por velocistas de outras características – geralmente mais baixos e fortes. Bolt afirmou-se como o grande corredor do momento, pois o jamaicano repetiu o feito de gigantes da história como Carl Lews e Jesse Owens.
Lews, em 1984, e Owens, calando Hitler em 1936, estão cravados na história do atletismo. Bolt, à noite (horário de Pequim), igualou-se aos dois mitos, tornando-se mais um nome inesquecível. Carl Lews nos jogos de Los Angeles venceu os 100 e 200 metros, feito igualado por Bolt, em 2008. Jesse Owens além de vencer, bateu os recorde mundiais das duas provas, e o fato foi novamente repetido pelo jamaicano, que não possuiu adversários em nenhum momento nessa Olimpíada.

Usain cravou 19s30, diminuindo o recorde mundial – que pertencia ao americano Michael Johnson, conquistado em Atlanta, 1996 - em 2 centésimos. O pódio teria sido completado pelos atletas Churandy Martina, das Antilhas Holandesas, ou pelo americano Wallace Spearmom, mas ambos foram desclassificados por invadirem a raia do lado. Sorte dos norte-americanos Shawn Crawford (prata) e Walter Dix (bronze), herdeiros das medalhas dos eliminados.

Bolt terá a oportunidade de pendurar mais um ouro: ele disputará o revezamento 4x100, prova que a Jamaica possui grandes oportunidades de vitória, devido a presença de Asafa Powell na equipe. Phelps indiscutivelmente é o nome de Pequim, a prata fica entre Isinbayeva e Bolt, pois a vitória no revezamento garantiria o jamaicano como o grande nome das pistas olímpicas.
A participação brasileira no dia começou com a Maratona Aquática. Poliana Okimoto e Ana Marcela chegaram a disputar um lugar no pódio, porém a manobra de ultrapassagem realizada pelas nossas compatriotas – principalmente por Poliana – não surtiu efeito; elas perderam ritmo, e chegaram na sétima e quinta posições, respectivamente. Ana Marcela, com apenas 16 anos, era uma das atletas mais jovens na prova, seu resultado anima os especialistas, que prevêem um grande futuro à brasileira.

Continuando no mar, Robert Scheidt e Bruno Prada ressurgiram na classe Star. O bi-campeão olímpico e Prada tiveram três grandes regatas, terminando-as em terceiro lugar, pulando para a mesma posição na classificação geral. Restando a regata final, conhecida como medal race, Scheidt e Prada chegam para disputar medalhas. O bronze está mais perto, mas pelo crescimento demonstrado uma vitória na etapa é mais do que possível, e como os pontos dessa regata dobram, a prata ou quem sabe o ouro pode acabar pintando para os brasileiros.

Saindo da água e partindo para as areias, tivemos a semifinal brasileira do vôlei de praia masculino. Márcio e Fábio Luiz surpreenderam os campeões olímpicos, Ricardo e Emanuel, vencendo-os por 2 sets a 0, parciais de 22/20 e 21/18. A dupla vencedora demonstrou uma gana e uma raça que fez a diferença no encontro, além da técnica de Márcio, que com sua canhota só não fez chover na China. Os ganhadores - que chegaram desacreditados à Pequim após uma fraca temporada - enfrentarão na final Rogers e Dalhausser, dos Estados Unidos. Jogo complicadíssimo, pois os americanos são excelentes jogadores, misturando a habilidade e experiência de Rogers com a altura e força de Dalhausser; mais uma vez a palavra superação entra no dicionário de Márcio e Fábio Luiz. Os até então favoritos, Ricardo e Emanuel, disputarão o bronze contra Renatão e Jorge, mais conhecidos como Geor e Gia, representantes da Geórgia.

Na quadra, vencemos sem problemas. O Brasil enfrentou a China em jogo válido pelas quartas-de-final do vôlei masculino. O placar de 3 a 0, parciais de 25/17, 25/15 e 25/16, foi construído sem esforços. A Seleção Brasileira demonstrou tranqüilidade e apresentou o seu melhor jogo, facilitando a partida, dada a diferença técnica entre os dois times. A vitória rápida é importantíssima nessa altura, pois a equipe chegará descansada às semifinais. O adversário é bem conhecido, enfrentaremos a Itália pela vaga na final, reeditando a decisão olímpica de Atenas, quando conquistamos o bi-campeonato. Os italianos venceram uma batalha contra a Polônia, 3 a 2, parciais de 25/19, 25/22, 18/25, 26/28 e 17/15.

Chegamos nos momentos decisivos dos esportes coletivos. No basquete masculino, tivemos grandes jogos pelas quartas-de-final. A campeã mundial, Espanha, confirmou seu favoritismo e derrotou a Croácia por 72 a 59. O adversário espanhol nas semifinais será a Lituânia. A ex-república soviética venceu a China com facilidade, placar de 94 a 68. Pelo outro lado da chave, Estados Unidos e Argentina farão a segunda semifinal. Os americanos atropelaram a Austrália, 116 a 85, com grande atuação de Kobe Bryant. Os argentinos garantiram a classificação ao derrotar a atual vice-campeã mundial, Grécia, em uma partida imprópria para cardíacos. O arremesso de três errado do armador Spanoullis, que acabou batendo no aro, sacramentou o 80 a 78 no marcador à favor dos argentinos, confirmando nossos "hermanos" nas semifinais.

Principais resultados:

Maratona aquática – feminino
1 - Larisa Ilchenko (RUS) - 1h59m27s7

2 - Keri-Anne Payne (UK) - 1h59m29s2

3 - Cassandra Patten (GBR) - 1h59m31s0

Vôlei de praia – masculino
Semifinais

Rogers e Dalhausser (EUA) 2 x 0 Geor e Gia (GEO) - 21/11 e 21/13
Márcio e Fábio Luiz (BRA) 2 x 0 Ricardo e Emanuel (BRA) - 22/20 e 21/18

Vôlei masculino
Quartas-de-final

Rússia 3 x 1 Bulgária - 20/25, 25/16, 25/22 e 25/21
Itália 3 x 2 Polônia - 25/19, 25/22, 18/25, 26/28 e 17/15
Brasil 3 x 0 China - 25/17, 25/15 e 25/16
Estados Unidos 3 x 2 Sérvia - 20/25, 25/23, 21/25, 25/28 e 15/12

Handebol masculino
Quartas-de-final

França 27 x 24 Rússia
Islândia 32 x 30 Polônia
Croácia 26 x 24 Dinamarca
Espanha 29 x 24 Coréia do Sul

Basquete masculino
Quartas-de-final

Espanha 72 x 59 Croácia
Lituânia 94 x 68 China
Estados Unidos 116 x 85 Austrália
Argentina 80 x 78 Grécia

Atletismo
Lançamento de martelo – feminino

1 - Aksana Miankova (BLR) - 76.34 (RO)

2 - Yipsi Moreno (CUB) - 75.20

3 - Zhang Wenxiu (CHN) - 74.32

200m rasos – masculino
1 - Usain Bolt (JAM) - 19.30 (WR)

2 - Shawn Crawford (EUA) - 19s96

3 - Walter Dix (EUA) - 19s98

400m com barreiras – feminino
1 - Melaine Walker (JAM) - 52s64 (RO)

2 - Sheena Tosta (EUA) - 53s70

3 - Tasha Danvers (GBR) - 53s84

Nenhum comentário:

Posts mais lidos