terça-feira, 19 de agosto de 2008

Chocolate amargo


Lamentável. Esse adjetivo resume a atuação brasileira na semifinal do futebol masculino. O chocolate aplicado pela Argentina, 3 a 0 no placar, acabou com o sonho do ouro olímpico.
Os “hermanos” nos superaram durante todos os 90 minutos, criando as melhores oportunidades de gols, mantendo um maior percentual da posse de bola e controlando as ações ofensivas.
Sérgio “Kun” Agüero, atacante do Atlético de Madrid, jogou a partida da sua vida. Com a presença do sogro no estádio, um certo homem chamado Diego Armando Maradona, o habilidoso jogador marcou dois gols e infernizou a defesa brasileira. Aliás, Agüero contou com grandes coadjuvantes na preparação do chocolate: Messi – até então o melhor jogador da olimpíada – foi caçado em campo e seus dribles fizeram a diferença e descontrolavam a nossa seleção, e Riquelme, o maestro do meio-campo argentino.

A derrota coloca à perigo o cargo de Dunga como técnico do Brasil e a pressão que já era grande, passará a ficar praticamente insustentável. Apática e sem inspiração, a seleção só respondeu as investidas argentinas após sofrer o primeiro gol (Rafael Sóbis acertou a trave do goleiro Romero). A Argentina retomou o controle do jogo, avançou a marcação e evitou uma reação brasileira. A tática surtiu efeito, e Agüero sozinho na pequena área, aumentou a vantagem.
Ronaldinho cobrou uma falta, acertando a trave; na sobra Alexandre Pato fez o gol, prontamente anulado pelo auxiliar. Depois do gol não marcado, o Brasil não criou mais nada e pior, sofreu o terceiro gol - após pênalti cometido por Breno, o meia Riquelme converteu. A vitória transformou-se em goleada.
Os argentinos passaram a administrar o jogo, com toques curtos. Então o Brasil perdeu a esportiva. Lucas e Thiago Neves cometeram duras infrações no volante Mascherano e receberam o cartão vermelho, desfalcando o Brasil na disputa do bronze.
A goleada a partir daí passou ao status de chocolate, com o sabor mais amargo possível para os brasileiros.

Renata e Talita não completaram a missão impossível, e acabaram derrotadas pela dupla americana, Walsh e May. As brasileiras não agüentaram a regularidade das adversárias, e a derrota foi pesada (2 a 0, parciais de 21/12 e 21/14). A dupla disputará a medalha de bronze, ao enfrentar as chinesas Xue e Zhang Xi.


Nos ringues a esperança de uma medalha terminou. Paulo Carvalho e Washington Silva foram eliminados no boxe, categorias mosca-ligeiro e meio-pesado, respectivamente. Paulo Carvalho perdeu para o cubano Yampier Hernandez por 21 a 6, enquanto Washington Silva foi eliminado pelo irlandês Kenny Egan, sem sequer pontuar, perdendo de 8 a 0. O Brasil não conquista uma premiação no boxe desde 1968, com o bronze de Servílio de Oliveira.

Ricardo Winicki, vulgo Bimba, morreu na praia novamente. Após deixar escapar o ouro em Atenas, o velejador da classe RS:X teve um mal desempenho na décima regata – chegou em 33° lugar - e mesmo vencendo a última volta, não terá chances de conquistar uma medalha.


No ninho de pássaro, Maureen Maggi e Keila Costa classificaram-se para a final do salto em distância. Maggi cravou a segunda melhor marca, com 6,79m, e se credencia as medalhas. Keila saltou 6.62, terminando as eliminatórias na oitava colocação.




Continuando no grandioso ninho, o brasileiro Jessé de Lima não conseguiu repetir o bom desempenho na final do salto em altura. O atleta terminou a competição em décimo lugar, 11 centímetros abaixo do russo Andrey Silnov, dono da medalha de ouro. Jessé acabou eliminado ao derrubar o sarrafo à 2,25m de altura, aquém do seu melhor salto de 2,30, conquistado nessa temporada.
O vôlei feminino continua sua caminhada rumo à glória. Com facilidade, as meninas venceram o Japão por 3 sets a 0, parciais de 25/12, 25/20 e 25/16. A equipe mostra evolução a cada jogo e uma paciência jamais vista, esta essencial para confrontos frente as orientais – excelentes defensoras. O Brasil enfrentará na semifinal as donas da casa, atuais campeões olímpicas. Jogo complicadíssimo, mas pelo que demonstraram até aqui as possibilidades de chegar na grande final são enormes. Lembrando que o vôlei feminino nunca avançou até o último jogo, sendo eliminada nas semifinais nas três últimas edições – conquistando o bronze em duas: Atlanta, 1996 e Sydney, no ano de 2000.

Principais resultados:
Atletismo
Salto em altura – masculino

1 - Andrey Silnov (RUS) - 2.36
2 - Germaine Mason (UK) - 2.34
3 - Yaroslav Rybakov (RUS) - 2.34
Lançamento de disco – masculino
1 - Gerd Kanter (EST) - 68.82
2 - Piotr Malachowski (POL) - 67.82
3 - Virgilijus Alekna (LIT) - 67.79
400m rasos - feminino
1 - Christine Ohuruogu (UK) - 49s62
2 - Shericka Williams (JAM) - 49s69
3 - Sanya Richards (EUA) - 49s93
100m com barreiras - feminino
1 - Dawn Harper (EUA) - 12s54
2 - Sally McLellan (AUS) - 12s64
3 - Priscilla Lopes-Schliep (CAN) - 12s64
1.500m – masculino
1 - Rashid Ramzi (BHR) - 3m32s94
2 - Asbel Kipruto Kiprop (QUE) - 3m33s11
3 - Nicholas Willis (NZL) - 3m34s16
Salto em distância – feminino
Classificadas à final:

1 - Brittney Reese (EUA) - 6.87
2 - Maurren Maggi (BRA) - 6.79
3 - Lyudmila Blonska (UCR) - 6.76
4 - Tatyana Lebedeva (RUS) - 6.70
5 - Carolina Kluft (SUE) - 6.70
6 - Grace Upshaw (EUA) - 6.68
7 - Oksana Udmurtova (RUS) - 6.63
8 - Keila Costa (BRA) - 6.62
9 - Tabia Charles (CAN) - 6.61
10 - Funmi Jimoh (EUA) - 6.61
11 - Jade Johnson (GBR) - 6.61
12 - Chelsea Hammond (JAM) - 6.60

Vôlei de praia – feminino
Semifinais
Walsh e May (EUA) 2 x 0 Renata e Talita (BRA) - 21/12 e 21/14
Tian Jia e Wang (CHN) 2 x 1 Xue e Zhang Xi (CHI) - 22/24, 29/27 e 15/8

Vôlei feminino
Quartas-de-final

Cuba 3 x 0 Sérvia - 26/24, 25/19 e 26/24
Brasil 3 x 0 Japão - 25/12, 25/20 e 25/16
China 3 x 0 Rússia - 25/22, 27/25 e 25/19
Estados Unidos 3 x 2 Itália - 20/25, 25/21, 19/25, 25/18 e 15/6

Triatlo masculino
1 - Jan Frodeno (ALE) - 1h48m53s28
2 - Simon Whitfield (CAN) - 1h48m58s47
3 - Bevan Docherty (NZL) - 1h49m05s59

Handebol feminino
Quartas-de-final
Noruega 31 x 24 Suécia
Hungria 34 x 30 Romênia
Rússia 32 x 31 França
Coréia do Sul 31 x 23 China

Basquete feminino
Quartas-de-final

China 77 x 62 Bielorrússia
Austrália 79 x 46 República Tcheca
Estados Unidos 104 x 60 Coréia do Sul
Rússia 84 x 65 Espanha

Ginástica artística masculina – Final
Barras paralelas

1 - Li Xiaopeng (CHN) - 16.450
2 - Yoo Wonchul (COR) - 16.250
3 - Anton Fokin (UZB) - 16.200
Barra fixa
1 - Zou Kai (CHN) - 16.200
2 - Jonathan Horton (EUA) - 16.175
3 - Fabian Hambüchen (ALE) - 15.875
Ginástica artística feminina– Final
Trave

1 - Shawn Johnson (EUA) - 16.225
2 - Nastia Liukin (EUA) - 16.025
3 - Cheng Fei (CHN) - 15.950

Futebol masculino
Semifinal
Nigéria 4 x 1 Bélgica
Argentina 3 x 0 Brasil

Boxe – quartas-de-final
Mosca-ligeiro (-48 kg)

Yampier Hernandez (CUB) 21 x 6 Paulo Carvalho (BRA)
Meio-pesado (-81)
Kenny Egan (IRL) 8 x 0 Washington Silva (BRA)

2 comentários:

Thiago Dias disse...

Cara, vc tem jeito pra escreve sobre esporte. Sabe bem descrever uma partida e faz comentários sucintos e relevantes. Mas sério, os erros com virgula estão mto repetitivos, assim como alguns erros sequenciais. Da uma boa revisada no texto.
abs.

Obat herbal infeksi payudara disse...

given article is very helpful and very useful for my admin, and pardon me permission to share articles here hopefully helped :

Obat kelenjar tiroid tanpa operasi
Cara mengatasi jantung yang bengkak

Cara menyembuhkan lambung yang terluka
Cara menyembuhkan infeksi saluran kencing
Cara mengatasi sinusitis
Obat infeksi saluran pernafasan

Posts mais lidos